Temei os que não fazem a vida andar

E em determinado momento, as pessoas fingem que a vida está andando.

E para isto casam, resolvem ter filhos, divorciam-se, ou pegam algum papel que diga que depois de quatro anos estão aptas a exercerem uma profissão.

Algumas param de frequentar certos lugares e começam a frequentar outros, vestem-se de outra forma, selecionam as amizades e amores de acordo com determinados padrões que indiquem que só conhecem e andam juntos daqueles que também possuem uma vida que avança: precisam balizar o “movimento” com determinados rituais e ocasiões especialíssimas.

Seria completamente inadequado compartilhar a companhia dos que não fazem a vida andar: aqueles que não tem filhos, os malditos que nunca casaram, os imaturos que continuam a usar as mesmas roupas e frequentar os mesmos lugares; que ainda escutam aquela canção, aquele acorde, e que ainda sentem o mesmo arrepio percorrer aquelas dermes cansadas.

São estes, os miseráveis de barba e vergonha por fazer, que insistem na burrice de não fazerem suas vidas andar, estes tolos, que acabariam nos demonstrando pelo exemplo prático e inoportuno que as vidas jamais andam e isto seria completamente mau.

E  à partir de um apelo dolorido e confuso provocado por estas companhias, é que se demonstraria evidente, o fato de nossas vidas também não andarem; teríamos então esta irremediável certeza de saber que nada, nada neste mundo anda, e que tudo é criação, ilusão de nossa vontade de ver algo mudar.

Todas estas ilusões institucionalizadas para fingir movimento, acabariam pela companhia dos bárbaros que não querem que a vida ande, nos dizendo o contrário do que gostaríamos, e chegaríamos à conclusão que o movimento, é apenas o instante, e portanto o instante é a memória, fixa como um pedaço de aço e portanto imóvel, que nós por ilusão e medo da obviedade de nada modificar-se, transformamos em movimento.

No final das contas, sem os casamentos, as crianças, as roupas de adultos e os empregos que fingem maturidade, saberíamos, que a vida, a vida é um instante o tempo todo seu tolos.

Anúncios

Um pensamento sobre “Temei os que não fazem a vida andar

  1. Castor disse:

    Gostei, cara. Intenso, claro e bem escrito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: