Ferrugem

Aquele gosto salgado, era o pedaço das palavras enferrujadas  desfazendo-se na minha boca.

Uma boca degradada e suja.

Cuspia aquela sujeira de mundo entre portas fechadas, portas miseráveis!

O afeto, assassinado. A paixão, literatura. A vergonha, distribuída.

A miséria, a miséria eu comia com as mãos esperando aquela náusea morrer comigo.

Anúncios
Etiquetado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: