Quando a Ruiva chegou e foi embora

Ah Ruiva, que belo jantar tivemos. Lembro-me que foi um dia especial. Era meu aniversário, mas ninguém ligou ou comentara.

Eu fingia não me importar, mas era mentira, pois todo mundo se importa com alguma coisa. Todo mundo se importa em ser esquecido. Mesmo os que dizem não se importar.

E foi aí Ruiva, que eu percebi que você era realmente a ruiva, quando você, que fingiu não lembrar, nem comentar, nem ligar, mas me encontrou assim no final da tarde, dentro da livraria que eu imaginei estar no aniversário e você também… Você entrou naquele momento mágico, onde a esperança já tinha se transformado em café. Como eu sonhei com algo assim Ruiva… como… e várias, várias, várias vezes…

Sonhei com alguém que faria algo assim sem avisar, sem prometer, sem trocar por algum favor futuro ruiva…

E eu que tinha dormido solitariamente na noite anterior, pensava se merecia mesmo dormir com você de um dia para outro, de um aniversário para outro, de uma semana para outra; mas eu não sabia, e tinha medo da sua opinião, que era livre como você, livre  como o vento.

E eu fechava meus punhos. E tinha vontade de falar, mas não falava. De gritar, de chorar na frente deles. Mas só conseguia te acompanhar, tomar café, comentar aquele livro, perceber alguém na rua. Eu poderia falar que amaria metade daquela mesa de bar, o que era irônico, pois eu apenas amei você Ruiva, apenas você.

E eu guardava tudo aqui quietinho. Numa caixinha que chamaram coração, mas eu sabia que tinham dado o nome errado para a coisa certa. E o dia ia terminando. A luz se apagando, e eu sabia que não ia te ver mais. Talvez na semana que vem, talvez no ano que vem, talvez nunca mais.

Eu bebia e morria. Eu andava e fumava. Eu pensava que podia sobreviver a mim mesmo, mas era impossível. Eu encontrava você na rua, mas não era você.

Eram imagens flutuantes.

Os passarinhos cantavam de manhã, não respeitavam o horário de verão.

Tente fazer um pássaro parar de cantar. É impossível.

E eu ia morrendo, com você no peito.

Você foi embora. E eu teria de te esperar mais uma vez.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Quando a Ruiva chegou e foi embora

  1. eu gostei desse novo layout. mais limpo, menos confuso. um tanto incoerente…

  2. a ruiva disse:

    e eu gostei do post, apesar dele matar, além de vc, a ruiva.

  3. tainaosr disse:

    Feliz ano novo, Rafael. E feliz aniversário atrasado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: