Angústias de um estudante

Ninguém começa nada do zero. Apenas os covardes ou os vaidosos. Todo mundo se apóia em alguma coisa ou em alguém, diziam.

Mas ele resolvia seguir fazendo sozinho o que outros setenta nomes espalhados na cidade também faziam, sem se dar conta que neste mundo, nem as lágrimas e as pedradas podiam ser lançadas sem as malditas notas de referências bibliográficas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: