As ruas do centro da cidade – II

O tédio invade a face infantil de um filho de um vendedor ambulante. Sobre a banca, frutas, legumes e esperança. Há um aroma de carinho, em torno das frutas e da relação entre pai e filho. A cidade é paisagem, e aquela cena, a moldura.

Ninguém presta atenção nas molduras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: